Dê Atenção ao Ponto Certo

Esse post veio de uma discussão no pub com a Liz, e na verdade foi originado de um pensamento que está na minha cabeça faz um tempo, e recentemente voltou devido as minhas atuais leituras (para não dizer também em meus projetos recentes…)

Eu costumo participar (melhor dizendo, acompanhar, ja que participo só de vez em quando : ) ) em algumas listas de discussão por email, e uma pergunta que frequentemente volta a tona é a seguinte: O que eu deveria fazer com pessoas aparecendo tarde/não aparecendo para a reunião diária do time de manhã? E essas perguntas normalmente vem acompanhadas de afirmações como essa: “Nós já tentamos de tudo: esperar, não esperar, punir os atrasados, fazer eles comprarem sorvete, etc… e nada funciona”

E essa situação voltou a minha cabeça recentemente, enquanto eu estava lendo o livro do Ricardo Semler, Você Está Louco!, quando ele descreve a introdução de horários flexíveis na sua empresa.

Para fornecer algum contexto, para quem não conhece, Ricardo é o dono da Semco, um conglomerado de empresas que tem negócios em diferentes áreas, desde construção de navios até gerenciamento de hotéis, mas é mais conhecido pela democracia industrial que ele vem implantando em suas empresas desde os anos 80.

Essa situação particular que ele descreve no livro aconteceu quando a Semco, nos anos 80, estava implantando horários de trabalho flexíveis em uma linha de produção e, conforme esperado, a maioria dos diretores foi totalmente contra a idéia, por um princípio básico: para uma linha de produção funcionar, todo mundo tem que trabalhar ao mesmo tempo.

E a resposta dele para isso foi:

É obvio: se os empregados não estão trabalhando ao mesmo tempo, a linha de produção para. Nós sabemos disso, mas os adultos que trabalham na linha de produção também sabem. E porque eles colocariam a sua produtividade e os seus empregos em risco? Se eles não estão precoupados com o quanto a linha de produção está produzindo, então nós temos um problema muito maior, e o quanto antes descobrirmos, melhor.

E isso foi o que aconteceu. Um dia antes do programa começar, os empregados se reuniram e decidiram que horas eles iam começar a trabalhar.

Mas o que isso tem a ver com reuniões diárias? Bem, todo o exemplo serviu para introduzir a mesma resposta que eu sempre dou para esse tipo de pergunta: se o seu time não aparece para as reuniões, você não deveria estar preocupado com o atraso deles, mas sim perguntar-se por que eles não se importam. Esse é o seu problema.

Ps: Esse post é uma tradução de um post originalmente publicado no meu blog: Focus On The Right Point

Sobre o autor:

Frank Trindade

Francisco Trindade

Francisco Trindade é desenvolvedor e consultor da ThoughtWorks UK. Engenheiro de Computação e mestre em Engenharia de Software pela UFRGS, Francisco possui diversos anos de experiencia em desenvolvimento de software, alem de ser um entusiasta e praticante de metodologias ágeis.


4 thoughts on “Dê Atenção ao Ponto Certo

  1. Francisco,

    Muito bom o post. Tenho visto que a maior dificuldade e fazer as pessoas se sentirem comprometidas e não somente envolvidas. Infelizmente ainda não consegui descobrir como fazer isso de uma forma efetiva mas acredito que tem mais a ver com o lado humano que técnico.

  2. Bom esse post !!! Como diria um desconhecido ditado anônimo🙂 “Antes de me chamar e feio, se veja duas vezes no espelho”… ou seja, muitas vezes a equipe reclama muito do cliente e de quanto ele muda os requisitos, mas antes disso ela deve “se olha no espelho” e checar o quanto ela está comprometida com o projeto.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s