O Poder da Ignorância

Ao longo de nossas vidas, investimos uma quantidade enorme de tempo estudando e praticando habilidades que consideramos importantes, com a expectativa de estarmos prontos quando chegar o momento de utilizá-las. Apesar de ainda concordar com o paradigma da prática/estudo, estou começando a perceber que saber tudo não é a melhor solução em todos os casos. Esse pensamento chamou minha atenção novamente ao ler um artigo recente da revista britânica Sport, sobre as condições que tornaram possível a conquista de diversas medalhas de ouro pela equipe de ciclismo britânica nos ultimos Jogos Olímpicos (para dar um contexto, a Inglaterra nunca tinha ganhado muita coisa em ciclismo.. se você quiser saber mais sobre esse assunto, você pode ler isso aqui).

O que me chamou a atenção foi a descrição do grupo de investigação e desenvolvimento, responsável por descobrir as melhores tecnologias a serem utilizadas pelos ciclistas. O que não é muito comum é que esse grupo realmente colabora com muitas pessoas fora da indústria de ciclismo, como equipes de F1, empresas da industria aeroespacial e de defesa. Quando perguntado sobre a razão desse intercâmbio inusitado, o chefe de desenvolvimento respondeu (livre tradução):

Nós realmente damos valor à ignorância. Então temos que fazer perguntas para quem realmente não sabe nada sobre ciclismo. Um especialista em aerodinâmica vai perguntar: ‘Por que vocês fazem assim? “Nós vamos olhar uns para os outros e dizer:’ Eu não sei.” Isso realmente abre as coisas.

Esta opinião também é compartilhada por Richard S. Wurman, em seu livro Information Anxiety, onde ele descreve problemas comuns de compreensão, citando a síndrome do parecer do expert (novamente, livre tradução):

Nós tendemos a acreditar que o quanto mais experiente a pessoa for, o mais informados nos seremos. Mas nós tendemos a esquecer que o perito não é de forma alguma sinônimo de um parecer objetivo. Infelizmente, a maioria dos especialistas vêm com um viés que torna obter informações objetivas quase impossível.

E quando se trata de desenvolvimento de software, esta situação pode ser facilmente visto em treinamentos, quer seja internos ou externos. Não é raro ver um coach aplicar pareceres tendeciosos, onde eles chegam com opiniões formadas e soluções a serem aplicadas a todos os problemas, não considerando as condições enfrentadas pela equipe. Resolver problemas, complexos ou não, tem que ser feito com a mente aberta. Temos que assumir nossa ignorância quando enfrentamos qualquer situação nova, para que possamos compreendê-la melhor e fornecer a melhor solução.

Ps: Esse post é uma tradução de um post originalmente publicado no meu blog: Ignorance is Bliss

Sobre o autor:

Frank Trindade

Francisco Trindade

Francisco Trindade é desenvolvedor e consultor da ThoughtWorks UK. Engenheiro de Computação e mestre em Engenharia de Software pela UFRGS, Francisco possui diversos anos de experiencia em desenvolvimento de software, alem de ser um entusiasta e praticante de metodologias ágeis.

4 thoughts on “O Poder da Ignorância

  1. Olá Francisco. Eu mantenho um site sobre assuntos acadêmicos, e como não vi informação de direitos aqui, gostaria de saber se tem algum problema de eu copiar esse artigo para lá, com os devidos créditos obviamente.

    Grato

  2. parabens pelo site pois o tema que voce abordou foi mas um meio de mostrar uma realidade que acontece no contidiano dos seres humanos..
    adoreiii…
    um grande abraço…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s