Você gera ROE com o seu tempo?

Olhe um pouco para o que você tem feito na sua vida! É difícil?  Então tente apenas olhar para o seu dia de hoje (não importa onde esteja: trabalho, casa, etc) e me responda sinceramente: O que você está fazendo com a sua energia hoje? Será que você está gerando o ROE necessário nesse seu dia?

Talvez você já conheça o termo ROI (Return On Investment – Retorno sobre Investimento) ou então você está imaginando que eu esteja tratando aqui do Return On Equity (Retorno sobre o Patrimônio).  Mas na verdade o que estou abordando é bem menos exato e você pode responder sem grandes dificuldades, pois o objetivo desse texto é lhe despertar uma reflexão: Se você está gerando (ou não) o Retorno sobre  Energia (ROE) nas coisas que você faz (ou deixa de fazer)!

O questionamento principal em torno do ROE é: Você aplica seu esforço (Energia) no lugar e nas ações que realmente agregam valor para suas metas? Outra linha de raciocínio é: Qual o motivo de você aplicar sua energia em coisas que não agregam valor para sua meta?

A primeira vista, fazer esse raciocínio sobre ROE parece ser bem fácil, porém, será que você sabe qual é a sua META? Ou então, permita lançar um singelo desafio: Você já descobriu sua MISSÃO de vida? Pois se você não sabe qual a sua missão de vida e  quais as suas metas, como conseguirá responder se está aplicando sua energia nas coisas que realmente fazem você se aproximar delas?

Talvez isso possa parecer um tanto quanto subjetivo ou filosófico demais, porém, quantas pessoas você conhece (talvez até intimamente) que são profissionais medíocres só pelo fato de não sentirem que aquele trabalho desenvolvido por ele (e/ou que aquela placa de missão da empresa), simplesmente não se aproximam com aquilo que desejam para suas vidas?

Entenda que a origem dessa mediocridade nas ações profissionais (suas E dos outros), impacta severamente desde os resultados maiores de sua organização, até mesmo os resultados SMART (Specific, Measurable, Achievable, Realistic e Timeboxed) comuns aos ciclos (iterações) menores.

Então para finalizar essa nossa breve conversa, lembre que no caso de baixos desempenhos nos resultados, nós somos tendenciosos a culpar as coisas palpáveis (como as ferramentas, processos, metodologias, etc). Porém, na relação dialética e sistêmica do todo e as partes, compreenda definitivamente que enquanto cada pessoa dentro de sua empresa (e de sua equipe), não mudar suas atitudes e sua forma de pensar, dificilmente qualquer  metodologia ou processo (por mais eficiente que seja), irá gerar os resultados que realmente interessam para a organização, portanto, para alcançar qualquer resultado esperado, lembre que você deverá se tornar um gerador constante de ROE em sua própria vida.

Sobre o autor:

Manoel Pimentel, CSP

Manoel Pimentel Medeiros, É Engenheiro de Software, com 15 anos na área de TI, atualmente trabalha como Coach em Agile, Lean e TOC para empresas do segmento de serviço, financeiro e bancário. É Diretor Editorial da Revista Visão Ágil e Editor Chefe da InfoQ Brasil, Já escreveu sobre agile para importantes portais e revistas do Brasil e exterior e Também palestrou em eventos nacionais e internacionais sobre agilidade. Possui as certificações CSM e CSP da Scrum Alliance e foi um dos pioneiros na utilização e divulgação de métodos ágeis no Brasil.

Contatos: manoel@visaoagil.com

7 thoughts on “Você gera ROE com o seu tempo?

  1. se o profissional orientar sua mente e suas metas para um local apenas, uma missão como um plano de geração de valor para si, terá uma concentração maior para enxergar o que quer e como alcançar isso. Sua explanação está muito boa Manoel, consistente e embasada na Energia, no esforço do profissional para ser produtivos. É aquela velha máxima, ‘concentre energia no que realmente interessa.’ nas suas palavras, “na relação dialética e sistêmica do todo e as partes”. Excelente.

  2. Olá Manoel,

    Show de bola… Concordo com você plenamente!

    Manoel, passo grandes “apuros” com membros da organização que possuem dificuldades de enxergar o trabalho efetivo em equipe em um projeto. Acredito que tem muito haver com o ROE.

    Abraços
    Cesar Campos

  3. Pedi que minha equipe olhasse seu artigo.

    Achei muito interessante, pois vejo que muitos aproveitam problemas pequenos para justificar sua baixa produtividade.

    Pensar se estamos empregando esforços no que realmente agrega valor, é um ótimo passo para conseguir sucesso.

    Parabéns!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s