Caipira Ágil – O maior evento sobre agile da região de Campinas.

Dia 18/08, vai acontecer  mais uma edição do Caipira Ágil, o maior evento sobre princípios e métodos e ágeis da região de Campinas. Inspirado pelo Encontro Ágil, o Caipira Ágil nasceu para ser uma forma de troca de experiências e conhecimento entre estudantes e profissionais, praticantes ou não de Agilidade.

O evento tem seu foco na troca de experiência e conhecimento de forma ativa, mão na massa. Composto por Workshops, Open Spaces, Coding Dojos e Lightning Talks o Caipira Ágil é muito mais do que um evento com apresentações. É um momento de união e atuação conjunta entre seus participantes, proporcionando uma ótima oportunidade de aprendizado.

O Evento terá bastante  Dojos,  Workshops e  diversos temas para botar a mão na massa. Estarei  com sessão prática sobre Coaching para times estressados. Confira essa e outras palestras na programação completa do evento: www.caipiraagil.com/programacao.

Advertisements

Publicado o Visão Ágil – Community Journal 02

Acabamos de publicar a segunda edição do Visão Ágil – Community Journal, nessa edição, estamos trazendo as seguintes matérias:

  • Manifesto de TI 2.0
  • Entrevista com Klaus Wuestefeld
  • Um Passeio pelo Coaching
  • APLN chega ao Brasil
  • Por Que Usar “Story Points”? Parte 2
  • Os Desafios da Venda de Projetos com Agile

Uma grande novidade nessa edição, é que mudamos o formato de apresentação dos textos. Essa mudança visa melhorar a usabilidade de nosso material em PDF por nossos leitores on-line, proporcionando a todos uma leitura mais agradável.

Como queremos continuar melhorando nosso trabalho, feedbacks, dúvidas ou sugestões serão super bem-vindos!

Boa leitura!

Crie uma cultura baseada na transparência e confiança

Imagine ou lembre que você está solteiro e morando sozinho em sua casa… Conseguiu? Se sim, seja sincero comigo: Por quanto tempo você deixa sua casa bagunçada? Não saberei exatamente qual será sua resposta, mais de uma coisa estou certo: UM SOLTEIRO DEIXA A CASA BAGUNÇADA POR UM LONGO TEMPO.

Normalmente um solteiro só arruma a bagunça de sua casa, sempre que há uma necessidade iminente de receber uma visita qualquer (família, amigos, amigas, paqueras, etc.).  Dessa forma, vamos refletir um pouco: Qual o motivo de um solteiro fazer isso somente estimulado pela visita de alguém?  A resposta é pura é simples, O desejo de mostrar uma boa imagem para os outros.

Já falei um pouco sobre esse assunto no artigo Vencendo o estado de negação numa Sprint Retrospective, onde abordei algumas questões psicológicas referentes ao Ide, Ego e Superego, principalmente pela dimensão do superego, que é a instância da personalidade responsável pela projeção positiva de nossa imagem, orientada aos valores de certo e errado do universo social que estamos inseridos.

Continue reading

O Poder da Ignorância

Ao longo de nossas vidas, investimos uma quantidade enorme de tempo estudando e praticando habilidades que consideramos importantes, com a expectativa de estarmos prontos quando chegar o momento de utilizá-las. Apesar de ainda concordar com o paradigma da prática/estudo, estou começando a perceber que saber tudo não é a melhor solução em todos os casos. Esse pensamento chamou minha atenção novamente ao ler um artigo recente da revista britânica Sport, sobre as condições que tornaram possível a conquista de diversas medalhas de ouro pela equipe de ciclismo britânica nos ultimos Jogos Olímpicos (para dar um contexto, a Inglaterra nunca tinha ganhado muita coisa em ciclismo.. se você quiser saber mais sobre esse assunto, você pode ler isso aqui).

O que me chamou a atenção foi a descrição do grupo de investigação e desenvolvimento, responsável por descobrir as melhores tecnologias a serem utilizadas pelos ciclistas. O que não é muito comum é que esse grupo realmente colabora com muitas pessoas fora da indústria de ciclismo, como equipes de F1, empresas da industria aeroespacial e de defesa. Quando perguntado sobre a razão desse intercâmbio inusitado, o chefe de desenvolvimento respondeu (livre tradução):

Nós realmente damos valor à ignorância. Então temos que fazer perguntas para quem realmente não sabe nada sobre ciclismo. Um especialista em aerodinâmica vai perguntar: ‘Por que vocês fazem assim? “Nós vamos olhar uns para os outros e dizer:’ Eu não sei.” Isso realmente abre as coisas.

Continue reading